sexta-feira, 20 de dezembro de 2019

Feliz Natal





ASEL - Cópia de publicação







ASSOCIAÇÃO DOS ANTIGOS ALUNOS DOS SEMINÁRIOS DA DIOCESE DE LAMEGO

A Associação dos Antigos Alunos dos Seminários da Diocese de Lamego, visando ser um instrumento de união entre antigos seminaristas, vem, por este meio, desejar a todos um Santo Natal e um ano de 2020 pleno de realizações pessoais.
A ASEL continua na senda dos objetivos que nortearam a sua concretização, pelo que, em 2020, promoverá, de novo, o seu encontro nacional, cuja data e moldes de realização serão aqui brevemente anunciados.
Gostaríamos que os vínculos profundos que a nossa frequência do Seminário proporcionou viessem ao de cima e induzissem cada um de nós a participar neste encontro nacional, interpelando outros a que também compareçam, perseverando nesta tarefa, que julgamos condição sine qua non à dinamização da nossa associação. Gerações de jovens, de uma vasta região que vai de Vila Nova de Foz Coa a Cinfães e de São João da Pesqueira a Castro Daire, com os seus anseios e problemas próprios, passaram pelos nossos seminários, cimentando uma união que, muitas vezes, se manteve pela vida fora, pelo que se apela ao regresso aos seminários diocesanos de ex-seminaristas que não esquecem a passagem pelos mesmos.
É uma forma de recordar, no caso em apreço, tempos felizes, o que contribui para que nos mantenhamos jovens em espírito, e de fazer perdurar a nossa ASEL, que vive de e para os mesmos.
Pela Direção da ASEL
Paulo Pereira Guedes
Curso de 1974

Consoada ASEL 2019 - Núcleo do Porto



Consoada ASEL - Núcleo do Porto

O Núcleo do Porto reuniu, conforme o vem fazendo há trinta e muitos anos, para Confraternizarmos sobre o lema " CONSOADA de Natal".
Por razões óbvias, enquadrou-se nesta Confraternização a visita ao Amigo, Fundador e Aselista: D. António Francisco dos Santos.
Assim, com autorização solicitada e ultrapassando a longa fila que no momento se preparava para visita à Sé do Porto, o Dr. Adão Sequeira, nos encaminhou até ao Túmulo de D. António Francisco.
Em silencio e depois em comum, foi recordado o Homem que de Cinfães a Lamego, de Braga a Aveiro, do Porto a todo o Portugal e alem fronteiras, deixou saudade em todos os lugares que passou. Com todos os presentes aselistas e alguém, sabedor da Homenagem, se deslocara de Aveiro, houve o reconhecimento do "incomensurável muito" que nos deixou. Obrigado D. António Francisco.
Embora tivesse sido programado, mas sem certezas, havíamos determinado apresentar, em nome pessoal e da ASEL NACIONAL, votos de BOAS FESTAS ao conterrâneo aselista e Bispo da Cidade Invita, Sr. D. Manuel Linda. Em mensagem que nos fez chegar a meio da tarde, desse mesmo sábado, justificou a sua não presença por motivos Pastorais se encontrar fora do País. Como leitor deste nosso Jornal VL e do site da ASEL, deixamos aqui esse nosso voto e, outras ocasiões serão oportunas para um próximo e honroso encontro.
Terminado este Alto Momento da Consoada Asel-Núcleo Porto, dirigimo-nos ao repasto, com cheirinho a Natal: o célebre bacalhau, as rabanadas e o bolo-rei. 
Assim, um Restaurante em Leça da Palmira, em local aprazível, oferecendo-nos o cheirinho e a vista do Atlântico e uma mesa recheada de bons aperitivos, os cerca de três dezenas de Aselistas continuamos a nossa Confraternização que, com carolice o Alfredo Morais, o Manuel C Fernandes e o, sempre, Dr. Adão Sequeira tão bem organizaram e prepararam.
Longos vão os anos em que este Núcleo, nesta Consoada, juntávamos cerca de 100 e mais elementos. Algumas fotos, trazidas pelo Alfredo Morais, datadas de há 35 anos, o comprovaram.... São outros os tempos...Tempos em que a Amizade... o espírito de Camaradagem se alterou e se minguou...
Foi mais uma Consoada ASEL-Porto.... Iremos repeti-la e iremos dar-lhe continuidade... Alguém comentava à mesa: " enquanto alguns de vós por cá andarem, sem dúvida que esta Confraternização não morrerá". É verdade que nesse alguns, o Cândido, se Deus o permitir, deslocar-se-á, de propósito de Lisboa ao Porto para este Encontro de um Núcleo que juntamente com o Dr. Adão Sequeira criamos há já uma longa dezenas de anos.
Assim preenchemos o nosso 7 de Dezembro de 2019. Assim iremos preencher, com a ajuda do Menino Deus, o dia 5 de Dezembro de 2020.
Em nome pessoal e de todos os presentes, transmito a toda a Direção, a todos os Aselistas, sacerdotes e/ou leigos, ao Bispo da nossa Diocese, Sr. D. António Couto, votos de um Santo e Feliz Natal e um novo ano de 2020 repleto das Graças do Senhor sobre a proteção de Nossa Senhora dos Remédios, nossa Padroeira.
BOAS FESTAS
A. Cândido Teixeira
        

quarta-feira, 13 de novembro de 2019

Convite Consoada ASEL 2019



Consoada ASEL 2019  - Núcleo do Porto
-Romagem ao Túmulo de D. António Francisco-



-1- À semelhança do que temos feito em anos anteriores, e já lá vão mais de 30, este ano vamos realizar também a consoada/encontro de Natal do Núcleo ASEL do Porto.
Vai ser no  dia 7 de dezembro.
-2- Nesse dia também, e tal como ano passado, aproveitamos a oportunidade para uma visita/romagem de recordação, estima, gratidão e reconhecimento ao túmulo de D. António Francisco dos Santos, nosso associado e cofundador.
Informamos assim por este meio a Direção e todos os Aselistas que nesse dia, antes do almoço, teremos a visita ao seu túmulo, sito na capela de S. Vicente, claustros da Sé do Porto.
-3- Se a sua agenda o permitir, apresentaremos também ao Snr. D. Manuel Linda, Bispo do Porto e Aselista de referência, os nossos cumprimentos de Natal
-4- Após este momento de oração e viagem «caminhando com D. António» na evocação da sua memória, lembrança das suas virtudes e partilha das suas orações, os que desejarem e se tiverem inscrito, teremos o nosso almoço/convívio de natal.
-5- Programa e local:
-11h00- Cumprimentos ao Snr. D. Manuel Linda- (a confirmar)
-11h15- Visita ao túmulo de D. António Francisco
-12h30- Almoço convívio
-Local- Restaurante – Viveiros da Mauritânia, Leça da Palmeira.
-5- Inscrições:
-Alfredo Morais-Telemóvel- 966 140 700 ou mail-  as.morais4@gmail.com
-Adão Sequeira- Telemóvel- 963 510 210 ou mail-  adao.sequeira@sapo.pt

                                                                                              Adão Sequeira


quarta-feira, 16 de outubro de 2019


         Homenagem ao Maestro - Aselista e Cinfanense

-1- Foi no dia 12 de outubro de 2019.

Todos sabem quem é. Cinfães também.
Joaquim Araújo Pereira Pinto, maestro, compositor e professor.
Oitavo filho de uma família exemplar de 10 irmãos, recebeu da mãe o ADN musical numa profusão tal que na véspera de nascer, a mãe, (testemunho verdadeiro), terá sentido e ouvido acordes ou sons quase musicais emitidos por um «lamiré» infantil. Era o prenúncio.
De Souselo ao Seminário, do seminário ao mundo, depois e finalmente a Cinfães onde trabalhou e trabalha, onde produziu e produz, onde esteve e está, onde foi e ainda é.


-2- Em boa hora a «Associação de Cultura e Desporto de Cinfães» decidiu promover esta homenagem ao homem, ao maestro, ao compositor e professor.
As homenagens corajosas fazem-se em vida e ficam na memória comunitária a garantir a realidade passada, a verdade presente e a memória futura. Nunca é demais repetir que «quem não honra a memória não tem história», certamente.
Homenagear o Araújo Pereira Pinto é não só agradecer a Deus o dom da sua existência, evocar as suas qualidades musicais, lembrar as suas virtudes humanas, manifestar-lhe o nosso reconhecimento, mas também enaltecer a terra onde nasceu, a cultura que a enformou e divulgar pelo país e pelo mundo fora a grandeza dos humildes, a «sabedoria» dos sábios e a «genialidade» dos génios.
Cinfães é maior com ele e fica mais pobre se o não divulgarmos.
 Parabéns a todos na pessoa do Dr. Mário Rocha, Presidente da Associação.

-3-Dinamizada pela Associação Cultural, apoiada pela Câmara e acarinhada pela
igreja local, este evento deu vida e forma ao sentimento geral e espontâneo de quem com ele conviveu e visibilidade ao conteúdo profundo do amor criativo do homenageado à sua terra natal, terra de montes e vales, terra de músicos e cantores.
A «Cinfaníada» é toda ela uma magistral composição evocativa da sua terra, dos seus costumes e cantares. Onde puder haver música e canto, não vive a tristeza.
«O meu amor disse que vinha,
 Quando a lua viesse;
A lua já acolá vem
E meu amor não aparece».
Um cancioneiro, alma permanente de um povo ou região, é a expressão da alegria, da vida e voz de uma cultura que não morre jamais. E foi exatamente ao cancioneiro de Cinfães que o Maestro foi buscar o tom e o som para perpetuar em três momentos de original e magnífica harmonia musical os Sons da Montanha, do Vale e da Ribeira.
Os 50 músicos instrumentais vindos das sete bandas musicais do concelho e as 70 vozes harmoniosas selecionadas nos vários coros neles também existentes, empolgaram o Auditório repleto de ouvintes com originais do Araújo Pereira Pinto.
Tal como a «Cinfaníada» também a homenagem evocativa dos 80 anos que o Maestro parece não ter, se viveu em 3 momentos:
de manhã, momento eucarístico na igreja matriz de Cinfães presidida pelo Bispo emérito de Lamego D. Jacinto, seu colega e amigo do seminário , ao meio dia almoço convívio na Quinta da Regadinha e à tarde concerto no Anfiteatro Municipal

-4- De quem já tantos falaram que mais há a escrever? Tudo e nada.
Menino traquina, jovem quase irreverente, inteligência perspicaz e quase antecipada, raciocínio estruturado, diálogo sequencial, dedução lógica, católico convicto, seminarista querido, professor estimado, compositor reconhecido e maestro apreciado. Grande entre os maiores.
Autor de tantos e tão belos hinos, eu próprio reconhecido lhe agradeço a música e letra do Hino da ASEL que em boa hora lhe solicitei e a que logo acedeu com alegria de quem tem sempre tempo e alguma coisa para dar. Obrigado Maestro.
Eu sei que ele não quer nem precisa que diga aqui e agora que é dos melhores e mais conceituados maestros e compositores da geração moderna a nível nacional.
Mas eu sei (e deve dizer-se), que ele é o expoente máximo e visível de marido exemplar no carinho, amor, dedicação, apoio abençoado e sem limite na saúde e na doença da sua querida mulher.
Esta é a coroa que mais a honra e o diadema que mais o dignifica.
E para findar ou reparar a omissão de tudo o que se disse ou não disse e vermos quanto é justa e oportuna a homenagem levada a efeito eu cito a este respeito e a este homenageado a frase e pensamento de D. António Francisco que me dizia:
«é sempre muito mais o que Deus sabe de nós do que aquilo que os homens nos reconhecem».  Assenta que nem uma luva.
Chamo ainda aqui o rasto do seu passado, o íntimo do seu sentimento, a vivência solidária e humanista que vivia já na sua juventude, expressa em março de 1958, num belo e sentido soneto que lhe saiu da alma, publicado no jornal «Estrela Polar» e que depois, em 2007 foi selecionado para integrar a «Antologia da Estrela Polar» e constitui a página 470 desse livro que imortaliza Seminário e Seminaristas:

Tarde outonal, instante e surdamente
A chuva cai serena… miudinha…
O vento sopra forte, intermitente…
Na rua não passara uma andorinha!

Mas numa esquina surge de repente,
Um vulto negro e pobre de velhinha,
Que esboçando um sorriso de contente,
Devagarinho, a tiritar, caminha…

Oculto no avental, leva consigo
Um pão com mel. Na curva do caminho,
Passa, porém, ao lado de um mendigo.

- «Tens frio?» - perguntou. - «Sim, frio e fome!...»
A pobre estremeceu… e… o fresquinho
Pão lhe entregou. «- Também mo deram… Come…»
                                                                        
Adão Sequeira       

A ASEL presente na Vª Etapa “Por mares dantes navegados” 


Reuniram, na tarde do passado Domingo, dia 13 de Outubro 2019, os dois grupos que visitaram e acompanharam os trabalhos da Missão de São José do Gungo, na diocese do Sumbe, Angola, fruto de uma geminação com a diocese de Leiria-Fátima.
Esteve também presente neste encontro, por uma feliz coincidência, o Pe. David Nogueira, responsável pela Missão, e recebemos ainda a visita do seu antecessor, Pe. Vítor Mira.
Da partilha dos presentes, para além de se reconhecer o enorme e diversificado trabalho pastoral e social que ali é realizado pelos missionários, foi por todos sublinhada a riqueza, beleza e intensidade das expressões de fé em que fomos envolvidos.
Esta experiência de fé, ancorada em fortes vivências comunitárias, contrasta com a fragilidade da vida das nossas comunidades e é um grande e estimulante desafio para todos nós.
O Presidente Direcção
P. Armindo Janeiro

sexta-feira, 20 de setembro de 2019


Caminhando com Dom António


-1- Mais um livro sobre D. António Francisco. É o terceiro.
O imperativo de continuar viagem e «caminhar com D. António» nasceu do povo imediatamente após o seu falecimento. Parados e sentados no mesmo lugar, não se chega a lado nenhum. Guiados pelo ruídos dos seus passos e sombra da sua imagem, continuamos a caminhar, de olhos no Além, na difusão da sua mensagem e vivência da nossa missão.
A frase e a mensagem deram agora título ao livro «Caminhando com Dom António», obra que evoca o homem, o sacerdote e o bispo, a sua memória, as suas virtudes  e os seus atos.
Tudo ainda muito vivo, tudo ainda muito presente.
E são todos a dizer a mesma coisa, os pequenos, os pobres e os humildes, ou os grandes, os ricos e poderosos.
A todos ele marcou. Em todos deixou a semente da fé. Não sou eu que digo. São eles. Os tocados. Aqueles muitos que mesmo no silêncio das suas casas e nos caminhos da suas vidas caminham também com D. António.
-2- Para além de muito mais, este livro é:-
um testemunho de amizade expresso no seu prefácio por D. António Taipa; é também o  expressar de  memória contínua no relato de alguns convidados a participar e que vazam no papel em texto sentido a sua gratidão sem medida  ao homem, ao amigo (agora santo, porque está no céu, na Glória do Pai); é muito especialmente o rasto histórico que vai manter na memória futura os passos que deram origem à Estatua e Monumento que todos vemos em Tendais, junto e virado para os altares  da igreja de Santa Cristina, onde aprendeu a catequese, formou a sua vocação, cresceu para Deus e partiu para a Missão; é ainda e também um instrumento pastoral ao dispor do pároco de Tendais.
 -3- Apresentação da obra.
 Da autoria do Dr. Bernardo Correia de Almeida o livro foi apresentado no dia 11 de setembro pelo Pe. Jorge Cunha, Pároco de S. João da Foz e eminente teólogo, numa sala do Palácio da Bolsa do Porto em memória do 2º aniversário do falecimento de D. António na manhã do dia 11 de setembro de 2017. A sala encheu-se às 21h00 com gente do Porto, Lamego, Cinfães e Aveiro;  foram momentos evocativos de saudade, história e memória numa sessão com elevada qualidade conduzida pelo Snr. Padre Adriano, Pároco de Tendais e «alma mater» do evento e que o Snr. D. Manuel Linda, bispo do Porto encerrou dizendo (…)« o Snr. D. António Francisco é já o nosso valioso cartão de visitas».
No domingo, dia 15, às 16h00, na biblioteca municipal de Cinfães teve lugar a apresentação do mesmo livro. Com o anfiteatro praticamente cheio constituíram mesa de honra O Snr. D. António Couto, bispo de Lamego, O Snr. Armando Mourisco, Presidente da Câmara municipal, o Snr. Pe. Adriano, pároco de Tendais, o Snr. Padre Jorge Cunha pároco de S. João da Foz e o autor da obra Dr. Bernardo Correia. Nesta sessão com agrado ouvimos o apresentador afirmar que D. António Francisco é hoje património religioso, humano e cultural não só da sua terra, mas também de todas as terras por onde passou e nelas deixou a semente da bondade, da fé, da esperança e da caridade que o mesmo é dizer do amor e da paz.
-4- Dou agora e aqui os parabéns ao autor, pela qualidade literária da forma  e magnífica seleção dos conteúdos, e ao Snr. Padre Adriano Pereira pelo trabalho que desenvolveu e por mais este instrumento pastoral que tem ao seu dispor e de que, por cedência do autor a paróquia passa a ser titular.
Esta singela reportagem finaliza  com as sábias e oxalá que proféticas palavras de D. António Couto ao encerrar a sessão, citando a língua  hebraica e brincando com ela (…)« eu não encerro a sessão, as portas não se encerram, são para estar e ficar abertas, sempre abertas».
Agora, D. António Francisco, «as portas estão abertas», e nós entrando e saindo por elas, vamos continuar a caminhar e contigo fazer a nossa viagem e cumprir a nossa missão.
Adão Sequeira







quarta-feira, 11 de setembro de 2019

D. António Francisco- 2º aniversário do seu falecimento


D. António Francisco dos Santos, 2017-2019


-1- Foi há dois anos, em 11 de setembro de 2017. De manhã bem cedo, D. António, partiste. Era segunda feira.

Em plena autoestrada da vida, em data que ninguém esperava, em circunstâncias que ninguém supunha e no momento em que a cidade e a diocese, rendidos ao teu trabalho, à tua bondade, ao teu convívio, à tua clareza, à tua estatura e aos teus passos, apareceu de madrugada o Senhor da Vinha.

Em vão chamaste pelos homens.

Em vão também terás dito ao Senhor da Messe que tinhas à tua espera e agendada visita aos teus amigos, ao teu clero, às tuas paróquias, aos teus «sem abrigo», aos teus «deserdados da sorte», aos pobres das tuas ruas, às ruas da tua cidade ou à cidade do teu povo.

Dois dias apenas depois de reunires em Fátima a tua diocese inteira, a teres oferecido à virgem de Fátima e lá mesmo teres arrancado e divulgado a esperança de uma frutuosa missão pastoral, a tua nova viagem começou.

A Semente  lançada, caiu em terra fértil e, sem retorno, o fruto nascente e promissor continua a fazer caminho no avanço da missão em que todos somos discípulos missionários

 «A Alegria do Evangelho é a nossa Missão» é a grande mensagem (que ficou, recordamos e vivemos) constantemente saída dos teus braços abertos a todos, do teu sorriso nunca escondido a ninguém e da tua alegria contagiante ao cumprimentar os sem abrigo da rua sem teto nem pão ou saudar os altos responsáveis da cidade ou da nação.

-2- Dois anos volvidos e já sem ti, é bom não esquecer tudo isto, é bom manter a chama viva fazendo sempre presente o tamanho das tuas virtudes, mantendo ardente  a luz da esperança na esperança que todos reconheçam como seria bom imitar os passos e virtudes que sem dares conta ficaram semeados nos caminhos que percorreste, nas comunidades que visitaste, nas dioceses que serviste e nos amigos que fizeste.

«Se ninguém morre e desaparece enquanto viverem as coisas que fez» (Steinbeck, então viverás ainda muitos anos no meio de tudo isto e de todos por onde andaste e passaste e não desaparecerá no tempo o sorriso da tua bondade a roçar (ainda em vida) os passos da santidade oferecidos por ti ao teu povo. Porque tu continuas  e continuarás cá sem medida de tempo.

-3- Homem de Maria, tinhas nEla a tua luz. Homem da virgem peregrina, tinhas nEla a tua esperança; e quando, de 10 de abril a 1 de maio de 2016, Ela visitou as 400 paróquias da tua diocese, tu A acompanhaste momento a momento, passo a passo, de pé firme e sempre ao seu lado, a falar dEla ao povo que em silêncio tudo ouvia. Homem de Fátima tinhas neste santuário altar do mundo (onde em discurso direto contigo me encontro hoje, 29 de agosto, dia do teu aniversário) a tua inspiração mariana. Aqui estiveste há 52 anos, seminarista ainda, a ver Paulo VI no cinquentenário das Aparições; aqui te deslocaste vezes sem conta no teu múnus sacerdotal e episcopal; aqui conduziste a ASEL num dos momentos altos da sua existência; aqui trouxeste em peregrinação de sentido único a cidade e a diocese em 9 de setembro de 2017 e aqui, dEla, de tudo e de todos te despediste também.

D. António Francisco, a tua voz agora é silêncio.

O teu silêncio porém é voz que se ouve porque fala por ti a tua memória como sombra benfazeja da tua vida.

Em cada um continua a residir a miragem e um espaço de te reencontrar para te confidenciar mais uma coisa que não foi dita, um desabafo que aguardava momento ou ouvir algum conforto espiritual ou humano que tanta alegria e paz dava aos teus ouvintes.

Recordar é não esquecer.

Não esquecer é continuar a «caminhar contigo» até onde e enquanto Deus quiser.

…porque sente-se ainda no ar o ruído do teu andar e no chão a sombra da tua passagem.

 
Adão Sequeira  



      

sexta-feira, 6 de setembro de 2019

Homenagem ao Maestro Perira Pinto

Publica-se o cartaz de homenagem ao Maestro Pereira Pinto no próximo dia 12 de outubro e o link para a INSCRIÇÃO DE ASELISTAS que queiram participar:



 

terça-feira, 20 de agosto de 2019

Nota de pesar por falecimento

É com profunda consternação que informamos do falecimento da Dª Maria da Conceição, irmã do nosso Presidente da Direção Luis Matos.
A Dª Maria da Conceição tinha 75 anos e residia em Resende onde se realizará o funeral amanhã pelas 18h00 com missa de corpo presente na Igreja da Imaculada Conceição.
A toda a família transmitimos os nossos sentidos pêsames e manifestamos a nossa solidariedade com a força que brota da oração. Ao Luís Matos, nosso amigo e companheiro, Presidente da Direção e dinamizador da nossa Associação, vai um abraço forte de amizade e de coragem para este momento - e outros - tão difíceis que atravessam a vida da sua família.
Estamos juntos, na fé e na oração.

sexta-feira, 21 de junho de 2019



Publicamos na íntegra o texto enviado pelo nosso Conselheiro no Porto Dr. Adão Sequeira:


Para eventual conhecimento aos Associados da ASEL e atualização do nosso ficheiro e evocação da sua memória,
informo que faleceu o Aselista  Simão Cerveira Cardoso Botelho, nosso associado 159.
O velório e funeral realizou-se no dia 19 de junho na igreja de Rio Tinto. 
Homem excecionalmente culto, dotado de uma fé viva , vivida e esclarecida, era natural da Gralheira, concelho de Cinfães.
Deixou-nos aos 75 anos, quando havia ainda muito para viver.
A ASEL esteve presente com muitos dos seus associados residentes no Porto.
À família, especialmente à Gina sua esposa e ao Dr. Adalmiro Botelho seu sobrinho e Aselista também, foram no momento e em nome da ASEL apresentados sentidos pêsames e o testemunho da amizade e solidariedade de todos nós.
Paz à sua alma e que no céu viva agora a alegria que acreditava vivamente existir na vida do «Além»


Adão Sequeira 

segunda-feira, 13 de maio de 2019

ENCONTRO ASEL 2019




Realizou-se, em 4 de maio, mais um encontro nacional de ex-seminaristas da Diocese de Lamego. Desta vez, a ASEL reuniu os seus associados no Seminário de Resende.
Recebidos os aselistas, constatou-se a vinda iniciática de alguns, o regresso de outros ao nosso convívio e a presença sempre entusiasmada daqueles que não faltam e que têm animado a vida da nossa associação.
Feito o primeiro contacto, ocorreu depois a sessão estatutária da Assembleia Geral. Além da aprovação da ata da sessão anterior, a Direcção, pela voz do seu presidente, Luís Matos, deu conta da actividade realizada ao longo do ano, tendo-se seguido as palavras do presidente do Conselho Fiscal, Avelino Pereira, que tem participado em iniciativas da UASP (União das Associações de Antigos Seminaristas Portugueses), das quais deu conta aos nossos associados, nomeadamente no que se refere à jornada missionária “Por Mares Dantes Navegados”.
Face ao actual número diminuto de seminaristas, os Reitores dos Seminários Diocesanos fizeram um ponto da situação, tendo-nos informado das possibilidades de uso das instalações das nossas escolas de formação sacerdotal.

Terminada a sessão da Assembleia Geral, passou-se a um beberete, com géneros oferecidos gentilmente pelo hipermercado “E. Leclerc”, de Lamego, empresa que nunca nos regateou apoio sempre que solicitada, aproveitando para agradecer penhoradamente a amabilidade, não esquecendo também a Pastelaria “O Sonho”, de Resende, os “Bolos da Belinha”,  o “Ditoso Douro Wine” e as “Caves da Raposeira”. Este momento de partilha e convívio fraterno permite sempre a recordação de momentos que nos marcaram na passagem que fizemos pelos seminários diocesanos.

Partimos de seguida para Caldas de Aregos. Aqui foi celebrada a Santa Missa, na capela de Santa Madalena, pelo bispo emérito D. Jacinto Botelho, acolitado por sete sacerdotes de várias gerações. A tradicional deposição de um ramo de flores dedicado a Nossa Senhora, evocando a figura de Maria como a mãe de todos e representante de todas as mães, foi um momento alto da celebração, tendo em conta que, no dia seguinte, 5 de Maio, celebrar-se-ia o Dia da Mãe.


Depois, no pavilhão multiusos conhecido como celeiro de Aregos, foi servido o almoço, excelentemente confecionado pela empresa de eventos resendense “Trindade Eventos Team”, momento abrilhantado pela participação da Orquestra Ligeira da Banda Velha de S. Cipriano, seguida de uma homenagem da ASEL a D. Jacinto Botelho. Como habitualmente, foram também homenageados alguns aselistas, com a entrega de diplomas comemorativos dos cinquenta anos da entrada no Seminário.

No próximo ano, 2020, o encontro ocorrerá em Lamego, para o que se apela a todos os ex-seminaristas, leigos e sacerdotes, que consultem o nosso “blogue” e a página na rede social Facebook, a fim de tomarem conhecimento da nossa atividade e para que consigamos chegar o mais longe possível.
Pela Direção da ASEL
Paulo Pereira Guedes
Curso de 1974

quarta-feira, 24 de abril de 2019

Joaquim Macedo - Faleceu

É com profundo pesar que informamos do falecimento, no dia de hoje, do nosso amigo aselista JOAQUIM BORGES MACEDO TELES - nasceu em 24-12-1943.
Residia em Meridãos - freguesia de Tendais (Cinfães)

O funeral será realizado dia 26 de abril pelas 15h30 com celebração da missa de exéquias na Igreja da Paróquia de Tendais.

À esposa Zélia e aos filhos a ASEL apresenta as mais sentidas condolências e o conforto da oração na esperança da Vida que não tem fim em Cristo Ressuscitado.

sábado, 6 de abril de 2019

Condolências

É com profundo pesar e tristeza que informamos do falecimento da sogra do nosso Luís Matos Presidente da Direção da ASEL.

A Srª Dª Arminda Costa tinha 84 anos e faleceu no Hospital de São João no Porto.

O funeral realizar-se-á amanhã pelas 16h00 na Igreja de Cinfães.

Ao Luís Matos e, em particular, à esposa, filhas e demais família a ASEL apresenta as condolências e votos de pesar e está unida em oração.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

Resultado de imagem para ressurreiçãoÉ com enorme pesar que comunicamos o falecimento do nosso irmão aselista João da Silva.
Tinha 83 anos e residia em Coimbra.
A missa de corpo presente será celebrada amanhã às 15h30 na Igreja das Graça de onde sairá o cortejo fúnebre.

À familia enlutada a ASEL apresenta condolências e o conforto das nossas orações.

quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

A ASEL presente no último Adeus de Nuno Santa Maria Pascoal.



A ASEL presente no último Adeus de Nuno Santa Maria Pascoal.
Pela voz de seu filho, comovido pela nossa presença, foi-me revelado que encima da secretária de trabalho deste nosso Aselista, existia sempre algo relacionado com a ASEL: ora o Jornal V. L., ora um artigo a enviar para a direção, uns sonetos ainda alinhavado para enviar... a ASEL fazia parte do seu quotidiano.
Nuno Pascoal é mais um dos ASELISTAS "de verdade" que nos deixa fisicamente, mas que por muitos de nós, pelas suas diversas razões: entrega, dedicação e disponibilidade... ficará sempre presente no Historial da ASEL e seus associados.
A nossa ESTRELA POLAR passou pelas mãos de alguns dos presentes e senti que algo os alertou ao dobrar uma determinada página e ouvi: "filho olha aqui o Pai, juntamente com o querido D. António Francisco"... exclamava uma familiar ao ver a página 585...e continuou " o nome do Pai também está aqui"... referindo - se à pág. 595..
A "nossa" obra teve aqui um dos significados para o qual foi elaborada: representar e recordar os nossos Seminários e seus Antigos Alunos.
Como o Nuno Pascoal nos habituara, um de seus filhos ofereceu - nos a pagela com sua foto e um, mais um, dos seus Sonetos.
Bem haja, Nuno Pascoal, por tudo que nos deixou e pelo grande AMOR que tinha à nossa ASEL. 
O Senhor Salvador o terá junto de Si.
Paz a sua alma. 
P' Direção
A. Cândido Teixeira
(em Monte Abraão, na despedida de um Aselista)  





terça-feira, 8 de janeiro de 2019

Faleceu Dr. Nuno Pascoal

Publica-se na íntegra a informação que nos foi prestada pelo nosso aselista Adão Sequeira:


Faleceu Dr. Nuno Pascoal

Faleceu, em Lisboa, no dia 8 de janeiro o Dr. Nuno de Santa Maria Pascoal, cofundador da ASEL e nosso associado nº 7.
Frequentou o seminário entre 1942 e 1953, tendo sido um dos fundadores do «Jornal- Estrela Polar» em 1951, constituindo a sua Direção e corpo Redatorial juntamente com Sílvio Pinto do Amaral e Manuel Vieira Pinto Júnior, agora já todos na «Glória do Pai».
Aos 88 anos de idade, feitos em 30 de setembro de 2018, partiu hoje daqui e apresentou-se no «Juízo Divino» para receber a recompensa das suas virtudes «vividas» nesta vida.
O funeral realiza-se na Igreja de Nossa Senhora da Fé, em Monte Abraão, no concelho de Sintra às 10 horas do dia 10 de janeiro.
Saudamos a sua memória e recordamos a sua amizade, a sua dedicação, a sua disponibilidade, o seu estímulo, os seus notáveis sonetos nos encontros anuais da ASEL e sua presença afável em todos os momentos.
Que descanse em Paz na Glória do Pai
Aos seus três filhos, eu próprio, a Direção e todos os Aselistas, apresentamos o testemunho da nossa solidariedade e os sentimentos da nossa estima.
Adão Sequeira

quarta-feira, 12 de dezembro de 2018



NATAL 2018


Felizes as famílias que comemoram em união o verdadeiro Natal, aquele que é mais que o pai Natal, aquele que é mais que presentes. O verdadeiro Natal em família é aquele em que nos reunimos para comemorar o nascimento de Jesus, para comemorar a união e a paz dos homens de boa vontade. A direção da ASEL deseja a todos os aselistas e familiares um Santo e Feliz Natal.



segunda-feira, 19 de novembro de 2018

Consoada/encontro de Natal do Núcleo ASEL do Porto.


CONSOADA ASEL 2018
NÚCLEO DO PORTO
Resultado de imagem para ceia de natal 2018

À semelhança do que tem acontecido em anos anteriores, e já lá vão mais de 30 sem falhar nenhum, este ano vai realizar-se também a  consoada/encontro de Natal do Núcleo ASEL do Porto.
Será  dia 1 de dezembro.
Conforme já realizado no ano passado, aproveitamos a oportunidade para uma visita/romagem de recordação, estima, gratidão e reconhecimento ao túmulo de D. António Francisco dos Santos, nosso associado e cofundador que se encontra na capela de S. Vicente, claustros da Sé do Porto.
Após este momento de oração e viagem «caminhando com D. António»  na evocação da sua memória, lembrança das suas virtudes e partilha das suas orações, os que desejarem e se tiverem inscrito, haverá o almoço/convívio de natal.
Programa:
-11h00- visita ao túmulo de D. António Francisco
-12h30- almoço convívio no Restaurante Viveiros da Mauritânia em Leça da Palmeira.
Inscrições:
-Alfredo Morais-Telemóvel- 966 140 700 ou mail-  as.morais4@gmail.com
-Adão Sequeira. Telemóvel-  963 510 210 ou mail-   adao.sequeira@sapo.pt